quarta-feira, 28 de março de 2012

CISNE-NEGRO E CISNE BRANCO




Cygnus atratus - De origem australiana, o cisne-negro foi introduzido em lagos e lagoas de todo o mundo (chegou a ser considerado uma praga na Nova Zelândia). Sua plumagem é toda negra (exceto a ponta das penas, que são brancas, mas quase imperceptíveis), o bico é vermelho e pode pesar até nove quilos. Mede até 1,50 metro de comprimento, dois metros de envergadura e pode pesar mais de oito quilos. Entre as espécies de cisne, é o que possui o pescoço mais longo. Não apresenta dimorfismo sexual.
 
Não é uma ave migratória. Tem hábitos diurnos, não migratórios e gregários, podendo ser avistado em grandes bandos e até mesmo com outras espécies de aves aquáticas. Vegetariano, alimenta-se de gramíneas e plantas aquáticas.
 
Constrói um grande ninho em terrenos alagados e o reutiliza por vários anos, apenas reformando-o quando necessário. O casal fica responsável pela construção e também pelo cuidado com os filhotes. A fêmea bota de quatro a sete ovos que são incubados pelo casal por um período de 35 dias (o macho costuma ficar ao redor do ninho afugentando intrusos e possíveis predadores). Os filhotes nascem brancos e costumam “pegar carona” nas costas dos pais durante as locomoções na água. É um animal monogâmico, ou seja, o casal permanece unido por toda a vida.
 
Não é uma espécie ameaçada de extinção. 















CISNE BRANCO





Cygnus olor - O cisne-branco é originário da Europa e da Ásia, mas foi introduzido em outros países, como Estados Unidos e Austrália. Sua plumagem é toda branca, o bico é alaranjado com a base e a ponta negras. Pode medir até 1,70 metro de comprimento, 2,40 metros de envergadura e pesar até dez quilos. O pescoço é longo e em forma de “S”. Os machos são maiores e mais pesados do que as fêmeas. A carúncula (pele acima do bico) dos machos também é maior. É também chamado de cisne-mudo, por ser a espécie de cisne que menos vocaliza.
 
Vive em lagos de água doce, rios e pântanos. Pode ser encontrado também em praias e em locais de água salobra. Não teme a presença humana e, por isso, pode ser encontrado em lagoas artificiais em parques e praças.
 
Nada e voa com graça, podendo percorrer longas distâncias, mas caminha de maneira desengonçada.
 
Alimenta-se de plantas aquáticas, que procura no fundo da água com seu longo pescoço e gramíneas. Come também grãos e artrópodes Tem hábitos diurnos e é territorialista. Não é uma ave migratória.
 
É um animal monogâmico e o casal permanece unido por toda a vida. A fêmea bota de cinco a sete ovos, que são incubados por até 35 dias em um ninho construído no solo próximo à água. Os filhotes nascem com plumagem escura, que clareia com a idade. Os recém-nascidos são cuidados pelo casal.
 
Não é uma espécie ameaçada de extinção e sua população tem crescido devido à criação em cativeiro.














Nenhum comentário:

Postar um comentário

POSTE AQUI UMA MENSAGEM.