Seguidores e Leitores deste Blog

terça-feira, 23 de julho de 2013

MAMUTES

Os mamutes eram animais mamíferos pré-históricos que não existem mais em função de sua extinção que ocorreu há, aproximadamente, 4000 anos. Faziam parte da mesma família dos elefantes, porém eram maiores (podiam atingir até 5 metros de altura) e possuíam grandes presas de marfim. O corpo dos mamutes era coberto por uma espessa camada de pêlos de cor cinza escuro. Viviam em manadas e se alimentavam, principalmente, de grandes quantidades de folhas, raízes, frutas e vegetais.
Os mamutes habitaram regiões de clima frio e temperado do planeta. Foram encontrados vários fósseis deste animal em países da Europa, norte da Ásia (principalmente Sibéria) e América do Norte, comprovando a vida desta espécie nestes locais. Serviam de alimentação para os homens que viveram no período Neolítico (Idade da Pedra Polida). Os homens pré-históricos, em grupos, caçavam estes animais utilizando armadilhas. A mais comum consistia em forçar o animal a cair do topo de morros ou montanhas. A carne era usada para a alimentação e a pele do animal para a confecção de vestimentas. A caça dos mamutes no Neolítico é apontada por estudiosos como uma das causas de sua extinção. Porém o fator preponderante para a extinção da espécie foi a mudança climática que ocorreu no planeta no final da Era Glacial.
Especialistas afirmam que já encontraram fósseis de sete espécies de mamutes que viveram na pré-história: Mammuthus Columbi, Mammuthus Primigenius, Mammuthus Meridionalis, Mammuthus Trogontherii,  Mammuthus Exilis,  Mammuthus Imperator e Mammuthus Calvanus.  

Classificação científica do Mamute
Reino: Animalia 
Filo: Chordata 
Classe: Mammalia 
Ordem: Proboscidea 
Família: Elephantidae 

Curiosidade: 

Em março de 2004, pesquisadores franceses e russos encontraram na Sibéria um fóssil de mamute. O corpo do animal de 18 mil anos estava congelado e praticamente intacto. Estudiosos de genética esperam encontrar amostras de DNA preservado para, futuramente, tentar clonagem desta espécie.



  









Nenhum comentário:

Postar um comentário

POSTE AQUI UMA MENSAGEM.